quarta-feira, 14 de novembro de 2007

"Deus ajuda quem cedo madruga"
Sete e meia e eu já de pé. Hoje? Bem, apesar da vida ser uma surpresa a gente sempre planeja coisas e espera que dê tudo certo. Vou comprar hoje o último livro de uma saga de toooooooda minha adolescência. Humor? Acordei com ânimo de agitada, acho que vou me divertir muito ainda, porque eu carreguei minhas pilhas esta noite. Escrevo pra quem? Pra mim. Não estou ultimamente a das mais inspiradas, me sinto um nada, que nada contribui com nada. Desejo? Que dias melhores virão, que não precise fazer a diferença pra mim, mas pra alguém que queira uma pequena diferença. Saudade? Da minha infância. Estive pensando de como era boa aquela época. A de não se preocupar com nada, e bem que os adultos diziam que quando crescêssemos iríamos querer uma máquina do tempo. Igual a do Franjinha, para fazer as coisas de criança tudo de novo, as brincadeiras, os descompromissos. É, mas se tem uma coisa, apenas uma coisa que a vida não faz voltar é o tempo. Vivemos em simultaneidade com ele, mas se fizermos coisas além dele, ele não volta para alterarmos. A vida continua, ela é simples, seja simples. Tudo nela é muito lindo, observe bem. Façamos as coisas de nossas vidas sem se arrepender. Deus é bom, Ele nos dá mais de uma opção, a gente só segue aquela que nos convém, mas às vezes aquilo que nos cabe, na verdade, não nos pertence. Portanto, viva a vida da maneira mais feliz. Pois é aí que está o segredo do sorriso.
=D

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Um dia tão normal, tão igual. Em casa sem fazer nada, quem me dera ter o poder de sair um pouquiinho, me dar ao luxo de ir pra onde eu quiser. Domingo? Foi ótimo, me diverti tanto, virei criança, neh criança? Liberdade, amigos, amor. Amanhã? Não sei, ainda bem que não tenho o poder de ver o futuro, muito bom qndo a gente vive cada dia sem saber como virá, a vida é uma surpresa.
^^

sábado, 10 de novembro de 2007